Etiquetas

, ,

Confiança do consumidor brasileiro atinge máxima desde junho de 2015, aponta Thomson Reuters/Ipsos

a-foto-cpc-brasil

Foto SPC Brasil

SÃO PAULO . – A confiança do consumidor brasileiro se recuperou em outubro, depois de recuar em setembro, e chegou ao maior patamar desde junho do ano passado, mostrou o indicador da Thomson Reuters/Ipsos, divulgado nesta quarta-feira.

O Índice Primário de Sentimento do Consumidor (PCSI, na sigla em inglês) subiu para 39,9 em outubro, ante 37,2 apurado no levantamento de setembro.

Houve melhora em todos os quesitos apurados pela pesquisa.

A maior alta foi registrada no subíndice de empregos. Em outubro, o indicador chegou a 30,2, um avanço de 3,3 pontos ante setembro. É o melhor resultado desde a leitura de janeiro deste ano.

A segunda maior alta foi apurada no subíndice que avalia as condições atuais, que chegou a 28,4 pontos em outubro, o que representou um crescimento de três pontos na comparação com setembro.

Também apresentaram crescimento os subíndices de expectativa e investimento.  No quesito expectativa, o aumento foi de 64,3 para 66,2 entre setembro e outubro, e no investimento a alta observada foi de 36,2 para 38,4.

O levantamento do índice de confiança do consumidor de setembro medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostrou um cenário parecido, com alta de 1,3 ponto ante agosto, a 80,6 pontos, o maior patamar desde janeiro de 2015.

Cabe assinalar que a informação foi facilitada pela Reuters, agencia de noticia, com a colaboração de Luiz Guilherme Gerbelli; edição de Marta Nogueira.