Etiquetas

, , , ,

Fraude em contratos no Ceará

B3 Foto Polícia Federal do Brasil .BC, SC, Brasil.- A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União no Ceará deflagraram hoje (14/9) a Operação Fratellocom o objetivo de coibir possíveis fraudes na execução de contrato de empréstimo e financiamento celebrado entre um shopping da cidade e um banco, no valor de mais de R$ 29 milhões, com recursos federais do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE.

Cerca de 37 policiais federais, 4 analistas da Controladoria Geral da União – CGU e 4 servidores do Ministério Público Federal – MPF cumprem 7 mandados de busca e apreensão.

A investigação identificou, como modus operandi, a falsificação de relatórios de vistorias e fiscalização do andamento da obra do shopping, pagamentos vultosos a empresas de fachada com notas frias e superfaturamento dos serviços contratados, parte sequer eram realizados, com desvio dos recursos públicos federais.

De acordo com a os federais, Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de falsificação de documentos públicos, omissão em documentos públicos, lavagem de dinheiro e crime do colarinho branco.

PF prende ex-prefeito

Ontem (13/9) um ex-prefeito do município de Ielmo Marinho, Região Metropolitana de Natal foi aprendido pela Polícia Federal. A ação aconteceu em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 14ª Vara da Justiça Federal. O homem, de 57 anos, foi localizado na casa de parentes, na Zona Leste da capital.

Ele foi apenado a dois anos e oito meses de reclusão e a três anos e seis meses de detenção por infringir a Lei das Licitações e por ter cometido crime de responsabilidade quando no exercício do mandato político naquela cidade.

Custodiado provisoriamente na superintendência da PF, à disposição da Justiça, o preso deve ser transferido nos próximos dias para o Sistema Prisional do RN.

Desvio do Pronaf

Os federais cumpriam nesta terça-feira (13/9) dois mandados de busca e a apreensão nos municípios de Santo Antônio do Leste/MT e Primavera do Leste/MT, distantes respectivamente 372 km e 244 km da capital.

Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Barra do Garças/MT no interesse de investigação policial que apura o desvio de cerca de R$ 115 mil do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

A investigação também apura a concentração de lotes do Projeto de Assentamento Noidorinho Vitória, em Campinápolis/MT, município a 350 km de Cuiabá.

Três pessoas foram indiciadas. A Justiça Federal ainda decretou o sequestro dos valores desviados.

Ecstasy no Mato Grosso

A Polícia Federal apreendeu na última segunda-feira (12/9) cerca de mil comprimidos de ecstasy (MDMA) enviados como encomenda pelos Correios. A ação policial ocorreu em Mirassol D´Oeste/MT, município a 329 km da capital. Um homem foi preso.

A droga foi rastreada pelo sistema de raio-x dos Correios, que avisou à Polícia Federal. Em posse das informações do destinatário, os policiais deslocaram-se até a residência dele para realizar o flagrante no momento da entrega.

O carteiro foi recebido pela mãe do destinatário, momento em que os policiais se apresentaram e pediram que a mulher abrisse a caixa. Os comprimidos foram localizados envoltos em um saco plástico.

A mulher disse aos policiais que seu filho não estava e que, no momento, ele trabalhava como caminhoneiro em uma fazenda da região. Os policiais iniciaram as buscas, sendo elas cessadas no mesmo dia, quando o suspeito se apresentou espontaneamente na Delegacia de Polícia Federal em Cáceres/MT.

Em interrogatório, o homem disse ter sido abordado recentemente por um desconhecido e que este teria lhe oferecido a droga. O suspeito disse que aceitou a oferta para consumo próprio e de amigos, ajustando o recebimento pelos Correios. Disse ainda que esperava a remessa de uma pequena quantia originária de São Paulo, não sabendo que seriam enviados tantos comprimidos.

Segundo a PF, o envolvido foi indiciado pelo crime de tráfico interestadual de drogas e encaminhado para a Cadeia Pública de Cáceres, onde ficará à disposição da Justiça.