Etiquetas

, ,

  • Operação Custo Brasil
  • Polícia Federal informou que os acusados prestam depoimento em audiência de custódia na 6ª Vara Criminal Federal em São Paulo
SONY DSC

Foto Agência de Noticias da PF

BC, SC, Brasil.- Após passar a noite na carceragem da Polícia Federal (PF) na capital paulista, o ex-ministro Paulo Bernardo e mais setes presos na Operação Custo Brasil – deflagrada ontem (23) foram levados hoje (24) para prestar depoimento à Justiça Federal. Eles deixaram a sede da Superintendência da PF na Lapa, às 8h30, em três viaturas da polícia.

A assessoria de imprensa da PF informou que os acusados prestam depoimento em audiência de custódia na 6ª Vara Criminal Federal em São Paulo. Depois, retornam para a carceragem da PF, onde começam a ser ouvidos ainda hoje.

Paulo Bernardo e mais cinco presos chegaram no início da noite de ontem (23) à capital paulista, em dois aviões, desembarcando no aeroporto de Guarulhos. O secretário municipal de Gestão de São Paulo, Valter Correia da Silva, já estava no prédio da PF. Todos passaram a noite em celas na carceragem.

Acusação

Paulo Bernardo é investigado em um esquema de pagamento de propina, estimado em mais de R$ 100 milhões, a diversos funcionários públicos e agentes políticos na época em que era ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, entre os anos de 2010 e 2015.

A 6ª Vara Criminal Federal em São Paulo havia determinado a prisão de 11 acusados de envolvimento no esquema de fraudes no contrato para gestão de empréstimos consignados no Ministério do Planejamento. Um deles, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, já estava preso em Curitiba, e dois, que não tiveram os nomes divulgados, não foram encontrados.

Cabe assinalar que, a informação foi divulgada no dia 24 de junho pela Agência Brasil (BC).