Etiquetas

, , , ,

Polícia Federal ação contra o comércio internacional de crianças

A Foto PF do Brasil  -

Palmas, TO  / BC, SC, Brasil.-  A Polícia Federal do Brasil deflagrou nesta manhã 16 de junho a operação Fontana de Trevi. O objetivo é investigar uma instituição que intermediava a adoção de crianças de origem estrangeira e reprimir possível tráfico internacional de crianças.

Segundo a Agência de Noticias da PF, essa operação faz parte de um conjunto de ações realizadas pela PF para prevenir e combater o tráfico de pessoas e o contrabando de migrantes. A ação denominada Operação Spartacus III ocorre em todo território nacional e em países da América Latina, durante todo o mês de junho, e tem por objetivo promover a identificação de casos de tráfico de pessoas e contrabando de imigrantes.

Em Palmas, policiais federais cumprem 5 mandados de busca e apreensão e 6 de condução coercitiva. Os mandados também estão sendo cumpridos na cidade de Ourinhos/SP.

As investigações se iniciaram após os policiais apurarem a atividade da associação criminosa na internet, via site, bem como pelas redes sociais. A entidade se posicionava como instituição sem fins lucrativos, que atuava na intermediação da adoção de crianças de origem estrangeira, oriundas de países que ainda não ratificaram a convenção de Haia de 1993, como determina a legislação nacional, sendo tais países Rússia, Quirguistão e Líbano.

A entidade arregimentava famílias que detinham o “sonho” de se ver contempladas com uma adoção, oferecendo facilidades num site que cobrava valores para acesso, justificando que tais valores se destinariam aos custos da operacionalização da adoção.

De acordo com a informação dos federais do Brasil, o nome da operação faz alusão à lenda que envolve a Fonte dos desejos em Roma, na Itália, em que se sugere que os desejos daqueles que nela jogassem uma moeda se realizariam. Na investigação em curso, a instituição se dispunha a realizar o sonho da adoção daquelas famílias que a ela entregasse valores, como uma “fonte dos desejos”.