Etiquetas

,

Jogos Olímpicos e Paraolímpicos

Brasília, DF / BC, SC, Brasil.- A partir do dia 18 de fevereiro, a Polícia Federal, a Agência Brasileira de Inteligência, a Secretaria Extraordinária para a Segurança de Grandes Eventos e o Ministério da Defesa iniciarão esforço conjunto com objetivo de alertar forças de segurança e representantes da sociedade sobre possíveis ameaças relacionadas a ações terroristas durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Descreve uma nota distribuída (18/02/2016) pela Agência da Polícia Federal do Brasil que, as atividades compreenderão ciclos de palestras que abordarão noções do terrorismo contemporâneo, estrutura brasileira de enfrentamento a eventuais ameaças, procedimentos de prevenção adotados internacionalmente e protocolos a serem seguidos pelos órgãos de segurança.

A nota oficial dique, a meta é fazer com que as pessoas envolvidas estejam mais atentas e aptas a detectar e a informar situações incomuns e atitudes suspeitas, multiplicando a capacidade de reação dos órgãos de segurança.

Além de capacitar agentes de segurança pública, a iniciativa denominada “Estágio de Percepção de Ameaças Terroristas” – EPAT permitirá orientar profissionais que exerçam atividades diretamente envolvidas no evento esportivo, como trabalhadores de redes hoteleiras, funcionários de empresas de ônibus e metrô, guardas municipais, integrantes da administração de pontos turísticos, motoristas de táxis e voluntários do Comitê Organizador Rio 2016.

As palestras serão ministradas por militares, oficiais de inteligência e policiais federais que, no futuro, participarão do Comitê Integrado de Enfrentamento ao Terrorismo (CIET), estrutura que reunirá toda capacidade de reação do País às ameaças terroristas durante os Jogos Olímpicos.

Cabe assinalar que, segundo nota da PF, o EPAT é resultado do esforço de integração interagências para enfretamento ao terror. As atividades de sensibilização serão iniciadas em São Paulo e serão estendidas a todas as cidades-sede do futebol e ao Rio de Janeiro.