Etiquetas

, ,

Foto PF BrasilBrasília / BC, SC, Brasil.- A Polícia Federal cumpre no dia 18 de setembro, na segunda fase da Operação Tombstone, várias prisões preventivas de indiciados por crimes de homicídio praticados pelo grupo de extermínio que atuava na região do município de Pilar/AL.

Cabe assinalar que a informação foi distribuída no dia 18 de setembro pela Agência de Noticias da Polícia Federal.

A Justiça Estadual de Alagoas expediu 33 mandados que estão sendo cumpridos pela PF em Alagoas (28) e na Bahia (5). As prisões resultam da conclusão das investigações dos primeiros nove casos de homicídios, atribuídos ao grupo de extermínio, no âmbito da Operação Tombstone. As pessoas do grupo, em sua maioria, já estavam presas por associação criminosa e serão novamente indiciadas e mantidas presas, agora preventivamente, em cada um dos crimes que participaram.

Segundo informação oficial, a prisão do único integrante do grupo que estava em liberdade – solto por habeas corpus deferido em plantão do Tribunal de Justiça de Alagoas – conta com o apoio da Policia Militar do Estado, por se tratar de integrante da corporação.

A Operação Tombstone foi iniciada a partir da análise da repercussão de casos de homicídios ocorridos na cidade de Pilar/AL. A PF identificou grupo de extermínio, constituído inclusive por agentes públicos, que agia de forma violenta e sistemática sob o falso motivo de promover uma redução na criminalidade na cidade.

Os presos permanecerão à disposição da Justiça no Complexo Prisional do Estado. Todos, nas medidas de suas participações, responderão pelos crimes de homicídio, tráfico de drogas e comércio ilegal de armas e munições.

Diz a nota da PF que, a denominação da operação faz referência ao filme: Tombstone – A Justiça Está Chegando.