Etiquetas

, ,

O corpo de 15 membros deu sinal verde para a criação de um mecanismo de investigação conjunta para identificar os responsáveis pela utilização de armas químicas no país.

A Embarcação US Cape Ray em que todos as 581 toneladas métricas de um produto químico precursor para o gás sarin removido da Síria foram destruídas enquanto navegava em águas internacionais. Foto: US Dept. of Transportation

A Embarcação US Cape Ray em que todos as 581 toneladas métricas de um produto químico precursor para o gás sarin removido da Síria foram destruídas enquanto navegava em águas internacionais. Foto: US Dept. of Transportation

BC, SC, Brasil.- Numa resolução adotada por unanimidade, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou nesta sexta-feira (07) o estabelecimento de um Mecanismo de Investigação Conjunta para identificar os responsáveis pela utilização de armas químicas na Síria e solicitou ao secretário-geral, em coordenação com o diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), a apresentação de recomendações para o estabelecimento desse mecanismo dentro de 20 dias.

O Mecanismo, estabelecido por um período de um ano, com possibilidade de extensão no futuro, será encarregado de identificar “os indivíduos, entidades, grupos ou governos envolvidos no uso de produtos químicos como armas, incluindo cloro ou qualquer outro produto químico tóxico”, na Síria, de acordo com o Conselho, que reiterou que os responsáveis devem ser responsabilizados.

Em uma declaração divulgada por seu porta-voz, o chefe da ONU, Ban Ki-moon, saudou a aprovação da resolução, observando que julgar os autores dos ataques químicos pode aliviar o sofrimento prolongado do povo sírio.

O secretário-geral da ONU manifestou o seu agradecimento ao Conselho de Segurança por tomar as medidas necessárias “não apenas para parar o contínuo uso de armas químicas por qualquer parte do conflito, mas também enviar uma forte mensagem coletiva que qualquer tipo de uso não será tolerado”.

Tradução ao idioma português ONU Brasil.