• Silêncio pelas mortes em ataque terrorista de Paris.
  • A UNESCO, encarregada no Sistema ONU de defender a liberdade de expressão, declarou luto oficial em solidariedade à França e aos dez trabalhadores de mídia que foram mortos.
Os funcionários da sede da UNESCO prestam homenagem às vítimas do atentado de Charlie Hebdo com um minuto de silêncio. Foto: UNESCO/Nora Hougenade

Os funcionários da sede da UNESCO prestam homenagem às vítimas do atentado de Charlie Hebdo com um minuto de silêncio. Foto: UNESCO/Nora Hougenade

Rio de Janeiro, Brasil.- Os funcionários da sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) fizeram juntamente com as autoridades francesas, em Paris, um minuto de silêncio ao meio-dia desta quinta-feira (8) em homenagem às vítimas do ataque mortal ao jornal francês Charlie Hedbo.

Segundo uma nota do dia 8 de janeiro da ONU Brasil, a UNESCO, encarregada no Sistema ONU de defender a liberdade de expressão, também declarou luto oficial em solidariedade à França e aos dez trabalhadores de mídia que foram mortos. Entre eles estão quatro dos cartunistas mais famosos da França: Georges Wolinski, Jean Cabut (Cabu), Bernard Verlhac (Tignous) e Stephane Charbonnier (Charb).

Além disso, a agência da ONU anunciou nesta quarta-feira (7) que pôs a bandeira da ONU a meio mastro em respeito aos mortos e feridos.

Na própria quarta-feira, o secretário-geral da ONU e o alto comissário da Organização para os direitos humanos, entre outras autoridades, se manifestaram sobre o crime, que vitimou um total de 12 pessoas.