Etiquetas

, ,

Renault 0

Cooperação entre países é importante para adiantar a formação

Educação é considerada elemento-chave para sucesso em longo prazo, segundo os presidentes dos países do BRICS. Foto: @UNESCO/Justin Mott.

Educação é considerada elemento-chave para sucesso em longo prazo, segundo os presidentes dos países do BRICS. Foto: @UNESCO/Justin Mott.

Rio de Janeiro, Brasil.-O desenvolvimento da colaboração entre os cinco países do BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – pode acelerar o progresso em seus sistemas de educação, segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

O novo relatório da UNESCO, BRICS: construir a educação para o futuro, constata que essas cinco nações vêm explorando políticas inovadoras para melhorar a qualidade da educação e expandir as formações técnica, profissional e superior. O Brasil, por exemplo, desenvolveu um dos sistemas de avaliação mais abrangentes do mundo, que é utilizado no estabelecimento de objetivos para promover reformas positivas em seus serviços educativos.

O BRICS é responsável pelo fornecimento de educação para mais de 40% da população global e os maiores sistemas educativos do mundo estão na Índia e na China. Porém, ainda assim, apenas um quarto dos jovens na China e um quinto dos jovens na Índia frequentam a educação superior. Melhorias na distribuição de conhecimento e de habilidades podem beneficiar milhões de estudantes a transformar suas sociedades e economias.

“Para se avançar em direção a uma economia do conhecimento, será necessário fortalecer a cooperação no campo da educação, assim como desenvolver um sistema de articulações horizontais entre os países BRICS”, disse a presidenta Dilma Rousseff durante a 6ª Cúpula do BRICS de 2014, realizada no Brasil em julho deste ano.

O BRICS já vem se envolvendo em parcerias mundiais pelo progresso da educação. Os seus países cumpriram papel determinante no movimento de Educação para Todos (EPT), coordenado pela UNESCO desde os anos 1990 na luta pelo direito universal ao acesso a iniciativas educativas.

Cabe assinalar que, a informação em idioma português foi divulgada pela ONU Brasil, no dia 23 de setembro.

Submarino 0