Etiquetas

, , ,

Amormada 0

Representante especial do secretário-geral para o Afeganistão alerta o Conselho de Segurança sobre os riscos no país. Foto: ONU/Amanda Voisard

Representante especial do secretário-geral para o Afeganistão alerta o Conselho de Segurança sobre os riscos no país. Foto: ONU/Amanda Voisard

Rio de Janeiro.- A unidade governamental no Afeganistão é o melhor caminho a seguir, de acordo com o pronunciamento do enviado especial da ONU em Cabul, Ján Kubiš, ao Conselho de Segurança da ONU por videoconferência nesta quinta-feira (18).

O chefe da Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA) realçou que “em um governo de unidade nacional não haverá perdedores, apenas parceiros”. Este foi o seu último discurso como representante especial do secretário-geral para o Afeganistão, cargo que ocupa desde janeiro de 2012.

Funcionários da ONU – incluindo o secretário-geral Ban Ki-moon e o subsecretário-geral para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman – têm ressaltado aos dois candidatos à presidência do Afeganistão, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani Ahmadzai, os apelos da comunidade internacional para uma conclusão bem-sucedida do processo eleitoral no país.

Kubiš disse ao Conselho de Segurança que, caso não haja um acordo até a certificação dos resultados dos votos – ou seja, em um ou dois dias –, crescerá a atmosfera de incerteza e o risco de conflito. O impasse político está aprofundando a crise que já vinha afetando drasticamente a política, a segurança e a economia afegãs.

A fase principal da auditoria, supervisionada pelas Nações Unidas, sobre a contagem dos votos da eleição presidencial – realizada em junho deste ano – terminou no dia 4 de setembro. O anúncio dos resultados atualizados deve ser feito em breve.

Cabe assinalar que a informação foi traduzida e divulgada pela ONU Brasil, no dia 19 de setembro.

AVIANCA 00-