Amormada 0

Aluna em sala de aula em Tegucigalpa, Honduras. Foto:Banco Mundial/Alfredo Srur

Aluna em sala de aula em Tegucigalpa, Honduras. Foto:Banco Mundial/Alfredo Srur

Rio de Janeiro.- A educação é crucial para escapar do ciclo de pobreza e atingir objetivos de desenvolvimento sustentável, segundo relatório oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) desta quinta-feira (18). 

Segundo a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, os benefícios da educação permeiam todas as fases da vida desde o nascimento. Se todas as mulheres dos países pobres concluíssem a educação primária, a mortalidade infantil cairia em um sexto, totalizando quase um milhão de vidas. 

O documento destaca que a a educação facilita o reconhecimento dos primeiros sinais de doenças infantis e de complicações na gravidez e a busca por ajuda qualificada. “Pais precisam de informação sobre saúde e nutrição para dar aos seus filhos o começo de vida que eles merecem”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. 

A agência da ONU também enfatizou a importante relação entre a educação e a redução da pobreza. Um ano de educação equivale a elevação salarial de 10% e freia o ciclo de transmissão da pobreza entre gerações. 

Além disso, pessoas com níveis mais altos de educação têm maior probabilidade de expressar preocupação sobre a questão ambiental, um dos novos objetivos de desenvolvimento sustentável a serem propostos pela comunidade internacional a partir de 2016. Dentre essas metas, estão também a redução da pobreza e a promoção da saúde e do bem-estar.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada, em idioma português, pela ONU Brasil, no dia 18 de setembro.  

AVIANCA 00-