Greate 0

100 mil deslocados e levam 150 mil a abandonar o pais

Um painel em memória de milhares de líbios assassinados durante a guerra civil de 2011. Foto: IRIN/Heba Aly

Um painel em memória de milhares de líbios assassinados durante a guerra civil de 2011. Foto: IRIN/Heba Aly

Rio de Janeiro.- Citando a violência indiscriminada entre combatentes na Líbia e os graves abusos cometidos por todos os lados do conflito, um novo relatório da ONU alertou nesta quinta-feira (04) sobre sérias violações de direitos humanos nas duas principais cidades do país – Trípoli e Bengazi – com consequências atrozes para os civis e as infraestruturas municipais.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada, em idioma português, pela ONU Brasil, no dia 5 de setembro.

O relatório, elaborado em conjunto pela Missão de Assistência da ONU na Líbia (UNSMIL) e o Escritório de Direitos Humanos da ONU (ACNUDH), reúne informação desde meados de maio até agosto de 2014, com informação sobre bombardeios e ataques indiscriminados a civis, bombardeios a hospitais, sequestros de civis, tortura e assassinatos. O documento afirma que os combatentes parecem ignorar o impacto das suas ações nos civis e possuem treinamento e disciplina inadequados. O  uso de armas mal conservadas e defeituosas aumentam a imprecisão.

A UNSMIL também estima que pelo menos 150 mil pessoas deixaram o país e 100 mil líbios já foram deslocados internamente pelos combates, incluindo moradores da cidade de Tawergha, que desde 2011 viviam em um acampamento de deslocados após sofrerem uma limpeza ética e expulsão de suas residências por milícias.

O aumento da polarização política, dos combates e o risco de retaliação dos grupos armados geram medo na população e muitos agora se encontram relutantes em denunciar certas violações e abusos. Além disso, a violência levou vários ativistas, em particular as mulheres, a deixarem o país.

A UNSMIL e o ACNUDH solicitaram a todas as partes do conflito para acabar com todas as hostilidades e estabelecer um diálogo politico inclusivo para construir um estado baseado no respeito aos direitos humanos, democracia e estado de direito. A Missão na Líbia continua a trabalhar para pôr fim as disputas e garantir a proteção dos civis.

Degrees  0