Submarino 0

A Foto FAORio de Janeiro.- O governo da Colômbia lançou um novo programa de apoio a agricultura familiar que vai beneficiar 50 mil famílias de pequenos agricultores de 18 estados do país, apontou a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Segundo como nota distribuída, em idioma português, pela ONU Brasil, no dia 15 de agosto, o programa conta com orçamento previsto acima dos 292 milhões de dólares e tem como objetivo melhorar as condições de financiamento, infraestrutura, produção e comercialização para milhares de famílias rurais.

Fontes do ministério da Agricultura apontaram que o programa vai aumentar a renda dos pequenos agricultores, melhorar a qualidade de vida e reduzir a pobreza no setor rural por meio do fortalecimento das unidades produtivas familiares que vão se organizar para gerar valor agregado.

“A agricultura familiar é uma aliada fundamental na luta contra a fome na América Latina e no Caribe. Produz a maioria dos alimentos para o consumo local e responde por grande parte do emprego rural, fortalecendo a segurança alimentar”, afirmou Raúl Benítez, representante regional da FAO, durante o lançamento do projeto.

O representante da FAO destacou ainda que 80% das propriedades na América Latina e no Caribe pertencem à agricultura familiar, incluindo mais de 60 milhões de pessoas, e que 74% das unidades agrícolas da Colômbia também pertencem a esse setor.

Acesso a mercados e economia de escala

Um ponto fundamental do programa colombiano da agricultura familiar é fomentar a associação como um fator de competitividade, já que isso vai permitir que os pequenos agricultores tenham acesso a novos mercados, gerando capacitações, capital social e economias de escala.

A primeira fase do programa vai ser realizado nos estados de Bolívar, Boyacá, Guajira, Tolima, Antioquia, Santander, Norte de Santander e Valle del Cauca. Em 2015 vai ser aberto um novo leque de regiões e de maneira gradual vai chegar a todo o território nacional.

Agricultura familiar: uma prioridade para a FAO

No ano de 2014 a comunidade internacional está celebrando o Ano Internacional da Agricultura Familiar, que tem como meta aumentar a visibilidade do setor da agricultura e centralizar a atenção mundial sobre a importância dos pequenos agricultores na luta pela erradicação da fome e da pobreza.

Os governos da América Latina e do Caribe demonstraram o compromisso com o setor ao estabelecer a agricultura familiar como uma das três iniciativas regionais da FAO, durante a última Conferência Regional da Organização.

Por isso, a FAO está trabalhando diariamente com as autoridades de toda a região, organizações de produtores, o setor privado e a sociedade civil para apoiar a formulação e adoção de políticas e programas para aumentar a produção de bens e serviços provenientes da agricultura familiar de maneira sustentável e, com isso, contribuir com o bem estar das famílias rurais da região.

A agricultura familiar agrupa cerca de 80% das propriedades agrícolas da região e contribui com altas porcentagens da produção: de 27% no Chile até 67% na Nicarágua. Ocupa nacionalmente entre 12% e 67% da superfície agropecuária, gerando entre 57% e 77% dos empregos agrícolas em toda a América Latina e Caribe.

 TOUR4  0