Etiquetas

, ,

Submarino 0Ataques ocorreram, na maior parte dos casos, na Europa por causa da escalada da violência entre israelenses e palestinos; secretário-geral disse que conflito no Oriente Médio não pode servir de pretexto para o preconceito.

Gaza. Foto: Arquivos Unrwa/Shareef Sarhan

Gaza. Foto: Arquivos Unrwa/Shareef Sarhan

Nova York.-O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o aumento de ataques anti-semitas, especialmente na Europa, em conexão com os protestos contra a escalada da violência na Faixa de Gaza.

Ban disse que o conflito no Oriente Médio não deve servir de pretexto para o preconceito que pode afetar a paz e a harmonia em qualquer lugar do mundo.

É preciso assinalar que, a informação foi divulgada, em idioma português, pela ONU Radio, com a participação de Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova York.

Negociações

O chefe da ONU acredita que o conflito precisa ser resolvido através do fim imediato da violência e de negociações entre os dois lados.

Segundo as agências de notícias, desde o início dos confrontos em Gaza, há quase um mês, protestos anti-semitas violentos foram registrados em vários países europeus.

A polícia holandesa prendeu dois homens que estavam gritando “morte aos judeus” durante uma manifestação pró-Gaza, em Haia, na semana passada.

Ainda segundo a mídia internacional, na Alemanha um jovem foi detido após ser acusado de tentar incendiar uma sinagoga na cidade de Wuppertal, região industrial do país.

AVIANCA 00-