Etiquetas

, ,

paris 5Representantes das Nações Unidas destacaram a necessidade de a medida entrar em vigor imediatamente e ser acompanhada de esforços de reconciliação e reconstrução.

Uma vista de milhares de deslocados internos no aeroporto de Bangui, República Centro-Africana (RCA). Foto: ACNUR/B. Ntwari

Uma vista de milhares de deslocados internos no aeroporto de Bangui, República Centro-Africana (RCA). Foto: ACNUR/B. Ntwari

Rio de Janeiros.- Todas as partes do conflito na República Centro-Africana (RCA) chegaram a um acordo para a cessação de hostilidades no país na última terça-feira (23). O Conselho de Segurança da ONU e representantes especiais da Organização felicitaram esse passo em direção à paz e destacaram a necessidade de que essa medida entre em vigor plena e imediatamente e que seja acompanhada por iniciativas de reconciliação e esforços de reconstrução nacional.

“Membros do Conselho de Segurança sublinharam que este acordo é o primeiro passo para um processo político mais amplo na República Centro-Africana para assegurar a paz duradoura, o respeito pelos direitos humanos, a proteção de civis e o Estado de Direito”, disse o comunicado divulgado pelo Conselho de Segurança.

O acordo foi assinado em Brazzaville, República do Congo, durante um fórum de três dias que reuniu chefes de estado, incluindo a presidenta interina da República Centro-Africana, Catherine Samba-Panza, representantes de organizações sociedade civil, partidos políticos e grupos armados, assim como refugiados.

Os representantes especiais do secretário-geral para a África Central e para a República Centro-Africana, Abdoulaye Bathily e Babacar Gaye, respectivamente, também parabenizaram o acordo de cessar-fogo e observaram que os próximos passos devem ser tomados na RCA através de consultas locais e um fórum de reconciliação e reconstrução nacional na capital, Bangui.

“Ainda existe um longo caminho para percorrer, mas estou convencido de que a determinação que foi mostrada durante este fórum e que nos permitiu progredir nos levará ao nosso objetivo”, disse Bathily.

Cabe assinalar que, a informação foi traduzida e divulgada pela ONU Brasil, no dia 25 de julho.

TOURS4FUN  1