Etiquetas

, , , , ,

A 2 Foto ONU   -Rio de Janeiro, Brasil.- “Minha mensagem para israelenses e palestinos continua a mesma: parem de lutar, comecem um diálogo e lidem com as causas profundas do conflito, de forma que não volvamos a encontrar-nos na mesma situação em seis meses ou um ano”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em uma declaração à imprensa com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, nesta terça-feira (22), em Tel Aviv.

Ban, que está em uma visita regional, chegou a Israel do Egito, onde conversou com o presidente egípcio Abdel Fattah Al Sisi e agradeceu-lhe por seu papel de liderança nos esforços atuais para estabelecer um cessar-fogo em Gaza. O chefe da ONU reiterou o seu apelo para o fim do conflito imediato e incondicional, além de destacar a necessidade de aliviar a terrível situação humanitária em Gaza.

“Temos que abordar também questões subjacentes, incluindo o reconhecimento mútuo, a ocupação, o desespero e a negação sobre a dignidade, para que as pessoas não sintam que precisam recorrer à violência como um meio de expressar suas queixas”, disse ele.

Na ocasião, o secretário-geral da ONU lamentou o fato de que muitas mães palestinas e israelenses estejam enterrando seus filhos. “Devemos intensificar os esforços para encontrar uma solução por este sacrifício e pelas aspirações de israelenses e palestinos por paz”, disse ele.

De Israel, Ban viajou para Ramallah, na Cisjordânia, de onde ele informou sobre suas atividades ao Conselho de Segurança, que está realizando um debate aberto sobre a situação no Oriente Médio. Ele disse na reunião por videoconferência que as partes devem acatar o apelo do Conselho para retornar às negociações, de forma a encontrar um fim para o conflito através de uma solução viável de dois Estados.

Cabe assinalar que, a informação foi traduzida e divulgada pela ONU Brasil no dia 22 de julho.

WEBJET -