Etiquetas

, , , , ,

Esses irmãos encontraram abrigo com sua família em uma escola primária na província de Duhok, no Curdistão iraquiano. Encontrar abrigo para a maioria dos refugiados que fugiram dos últimos conflitos no Iraque é o maior desafio.

Esses irmãos encontraram abrigo com sua família em uma escola primária na província de Duhok, no Curdistão iraquiano. Encontrar abrigo para a maioria dos refugiados que fugiram dos últimos conflitos no Iraque é o maior desafio.

Rio de Janeiro.- O porta-voz da Organização Mundial de Saúde (OMS), Dan Epstein, em um comunicado a imprensa, alertounesta sexta-feira (4) sobre mais de um milhão de pessoas deslocadas internas no Iraque que estão com grandes riscos de adquirir doenças transmissíveis, como a poliomielite, a cólera, o sarampo e a tuberculose.

A OMS e o Fundo da ONU para Infância (UNICEF) estão cooperando com o Sistema de Saúde do Iraque na realização de uma campanha de vacinação contra a poliomielite em todo o país. De acordo com o Crescente Vermelho Iraquiano, as campanhas de vacinação sub-regionais em Bagdá e em outras duas cidades estão sendo concluídas e já alcançaram cerca de 95,5% das crianças com até cinco anos. Em Ninewa, mais de 23 mil crianças foram vacinadas contra a poliomielite.

“Em termos gerais no Iraque, desde o último surto de conflitos, a OMS forneceu medicamentos e suprimentos médicos para mais de 170 mil pessoas em Ninewa”, disse o porta-voz, acrescentando que a Organização também facilitou o levantamento aéreo de 15 toneladas de medicamentos e suprimentos médicos.

Já as atividades no Curdistão do Iraque foram adiadas devido a problemas logísticos, mas as doses necessárias de vacinas já foram entregues ao Ministério de Saúde da região. Além disso, a OMS está ajudando na aquisição de medicamentos necessários para problemas nos rins, hipertensão, diabetes e antibióticos, remédios que recentemente desapareceram. “A OMS está trabalhando com as autoridades de saúde curdos em um novo sistema eletrônico de alerta, que pretende cobrir 600 dos mil estabelecimentos de saúde na região”, concluiu Epstein.

Cabe assinalar que a informação foi traduzida, em idioma português, e divulgada pela ONU Brasil, no dia 7 de julho.