Rio de Janeiro.- O ex-secretário executivo do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome e atual diretor do Centro RIO+, Rômulo Paes, analisa, em entrevista publicada nesta segunda-feira (30),  a importância de indicadores no impacto das políticas públicas naquilo que é mais importante: melhoria das condições de vida da população.

Para Paes, os municípios são peças fundamentais para a gestão pública. “O Brasil tem algumas singularidades na implementação de sua política pública: o município é o principal ator nesse processo; isso é uma questão diferente, pequena maioria dos países não é assim”, avalia, mencionando a diversidade que existe entre os mais de cinco mil municípios do país. “Compreender essa heterogeneidade, poder entender as diferenças e medir isso é essencial”.

Produzir conhecimento, no entanto, não é suficiente, afirma o diretor. A democratização do acesso à informação é uma tendência que tem ganhado força nos últimos anos. No caso de dados sobre desenvolvimento humano, por exemplo, o que antes era privilégio de um grupo restrito de pessoas, agora é cada vez mais uma ferramenta da sociedade civil para fazer demandas e avaliar a gestão pública. “Se nós conseguirmos prover esses indivíduos com informações sintéticas, amigáveis e de fácil acesso, utilizando a internet, eles também passam a ser consumidores dessa informação”.

Cabe dizer que, a informação foi divulgada pela ONU Brasil, no dia 30 de junho.