Etiquetas

, , , , ,

C 16 Foto UNODCBrasília, 28 de maio de 2014 – O Brasil apresentou o seu modelo de monitoramento e avaliação do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas este mês na Tailândia, durante reunião coordenada pela relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Tráfico de Pessoas, Joy Ezeillo, juntamente com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos (OHCHR).

Segundo nota da UNODC Brasil e Cone sul, do dia 28 de maio, esta foi a segunda reunião de consulta convocada pela relatora especial, e tem por finalidade conhecer os modelos dos países, abrir a discussão sobre os benefícios da existência de modelos de relatorias nacionais e mecanismos de referência, além de promover a troca de informações sobre as ações desenvolvidas, melhores práticas e lições aprendidas.

De acordo com nota da UNODC, participaram da reunião os relatores nacionais na matéria, organismos internacionais, organizações regionais e países que possuem mecanismos equivalentes de políticas de enfrentamento ao tráfico de pessoas.

Segundo a Diretora do Departamento de Justiça da Secretaria Nacional de Justiça, Fernanda dos Anjos, a apresentação do Brasil se destaca pelo fato de o país preparar relatórios quadrimestrais de monitoramento sobre o progresso do plano, em conformidade com os conceitos de transparência e eficiência na gestão pública.

“Este é um importante espaço para demonstrar os avanços conquistados no II Plano e discutir os desafios que ainda estão colocados para o enfrentamento ao tráfico de pessoas em nível nacional, regional e internacional”, afirma Fernanda dos Anjos.

“A participação do governo brasileiro neste encontro é um sinal da importância dos esforços do País para a implementação da política nacional de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas”, afirma Nivio Nascimento, Oficial do Programa de Estado de Direito da UNODC no Brasil.

Para saber mais sobre o sistema de monitoramento e avaliação do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas acesse.