Etiquetas

, , , , ,

Refugiados palestinos no Brasil. Foto: ACNUR/L.F. Godinho

Refugiados palestinos no Brasil. Foto: ACNUR/L.F. Godinho

Rio de Janeiro, Brasil.- O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), em parceria com a Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo (SJCD), inaugurou seu segundo escritório no Brasil, localizado na cidade de São Paulo.

Segundo nota divulgada pela Nações Unidas no dia 8 de abril, a decisão de estabelecer uma maior presença no Estado se deve ao aumento das chegadas de solicitantes de refúgio na região e ao consequente crescimento da população sob seu mandato.

O escritório do ACNUR está funcionando dentro da Secretaria desde o final de 2013, após o aumento da demanda por refúgio no Estado. Nos últimos três anos, o número de solicitações cresceu quase quatro vezes, saltando de 314 (registradas em 2011) para cerca de 1.200 (em 2013).

De todas as solicitações registradas no país em 2013 (aproximadamente 4.700), 24% foram recebidas no Estado de São Paulo. Considerando anos anteriores, a Caritas Arquidiocesana de São Paulo tem cadastrados mais de 3 mil solicitantes de refúgio.

Atualmente, São Paulo abriga cerca de 2.100 refugiados reconhecidos, sob o atendimento da Caritas SP (na capital) e do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (no interior), sendo estes solicitantes de refúgio provenientes da África, Ásia, Oriente Médio, Europa e América Latina.