Etiquetas

, ,

Encontro de conselho da AIEA tem início em Viena, na segunda-feira (3). Foto: AIEA/Dean Calma

Encontro de conselho da AIEA tem início em Viena, na segunda-feira (3). Foto: AIEA/Dean Calma

Rio de Janeiro.- O chefe da agência das Nações Unidas na área de energia atômica destacou nesta segunda-feira (3) algumas das questões mais importantes na agenda de sua agência, que vão desde a segurança nuclear até a verificação das atividades do Irã e da Coreia da Norte.

É preciso dizer que a informação foi divulgada, em idioma português, pela ONU Brasil no dia 5 de março.

Yukiya Amano, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), disse que progressos continuam a ser feitos em relação à aplicação do Plano de Ação da Agência para a Segurança Nuclear, aprovado na sequência do acidente na usina nuclear japonesa de Fukushima Daiichi, em 2011.

A Revisão de Segurança Nuclear 2014 mostra que a segurança operacional das usinas nucleares do mundo continua a ser elevada”, disse ele na reunião do Conselho de Governadores da AIEA, em Viena, acrescentando que um progresso significativo foi feito no reforço da segurança nuclear em áreas-chave como avaliações de vulnerabilidades de segurança e reforço dos serviços de revisão por pares da Agência.

A operação a longo prazo de usinas de energia nuclear é uma questão importante para muitos países”, afirmou . “Muitos dos reatores nucleares do mundo já está em operação há 30 ou 40 anos ou mais. A gestão destes reatores com segurança a longo prazo coloca desafios que precisam ser cuidadosamente avaliados e gerenciados.”

Amano disse que a Agência continua a verificar o não desvio de material nuclear declarado pelo Irã nos termos do Acordo de Salvaguardas.

No entanto, a Agência não está em condições de fornecer garantias credíveis sobre a ausência de material nuclear não declarado e atividades no Irã e, portanto, concluir que todo o material nuclear no Irã é para fins pacíficos.”

Ele observou que o Irã implementou, no período de três meses, as seis medidas práticas iniciais contidas no anexo do quadro de cooperação entre o país do Oriente Médio e a Agência.

Estamos analisando as informações fornecidas pelo Irã e pedimos alguns esclarecimentos adicionais”, disse Amano. “As medidas implementadas pelo Irã, e os novos compromissos assumidos, representam um passo positivo, mas ainda há muito a ser feito para resolver todas as questões pendentes.”

Sobre a Coreia do Norte, o diretor-geral observou que completam-se cinco anos no mês que vem desde que os inspetores da AIEA foram “convidados a deixar” a Coreia do Norte. No entanto, a Agência mantém a sua disponibilidade para desempenhar um papel essencial na verificação do programa nuclear do país.

Ele pediu que Pyongyang cumpra integralmente as suas obrigações sob as resoluções pertinentes do Conselho de Segurança, coopere prontamente com a Agência e resolva todas as questões pendentes.

O Conselho da AIEA se reúne durante toda esta semana.