Conferência da ONU sobre Desarmamento

Teste nuclear realizado pelos Estados Unidos no estado de Nevada em 18 de abril de 1953. Foto: Governo dos Estados Unidos

Teste nuclear realizado pelos Estados Unidos no estado de Nevada em 18 de abril de 1953. Foto: Governo dos Estados Unidos

Rio de Janeiro, Brasil.- “Já está mais do que na hora de declarar tanto o uso quanto a posse de armas nucleares como inaceitáveis”, declarou o Brasil nesta terça-feira (25) durante Conferência da ONU sobre Desarmamento realizada em Genebra, na Suíça. O evento terá reuniões públicas de alto nível de 3 a 5 de março.

Uma avaliação abrangente das catastróficas consequências humanitárias das armas nucleares apenas confirmaria que essas armas são ilegítimas e devem ser banidas e eliminadas”, afirmou o embaixador Pedro Coelho.

Durante seu discurso, o representante brasileiro também relembrou as ações de desarmamento na região da América Latina e Caribe, pioneira no desarmamento nuclear e nos esforços de não proliferação de armas.

A cooperação e o comprometimento com os objetivos de desarmamento demonstrados pelos Estados da América Latina e Caribe provam que é possível viver em segurança sem armas nucleares”, ressaltou.

A intervenção do embaixador ocorreu na mesma ocasião dos discursos do Iraque e da Argélia. A Itália, que preside a Conferência, apresentará uma proposta para renovar o grupo de trabalho informal com o objetivo de alcançar negociações concretas sobre o desarmamento.

É preciso assinalar que a informação foi traduzida e divulgada no dia 26 de fevereiro pela ONU Brasil.