Chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay. Foto: ONU/Violaine Martin

Chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay. Foto: ONU/Violaine Martin

Rio de Janeiro, Brasil.- A alta comissária da ONU para os direitos humanos, Navi Pillay, destacou nesta segunda-feira (10) a necessidade de que um apelo pela igualdade de gêneros seja plenamente integrado à agenda de desenvolvimento pós-2015.

Acreditamos que deve haver uma meta ou metas separadas sobre igualdade e não discriminação que aborde todos os tipos de discriminação, incluindo discriminação baseada no sexo”, disse Pillay durante a abertura da 57ª Sessão do Comitê sobre a Convenção para a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres (CEDAW), que será realizada até o dia 28 de fevereiro, em Genebra.

A chefe de direitos humanos da ONU também elogiou os 30 anos de atuação do Comitê em defesa dos direitos das mulheres.

Uma nova agenda de desenvolvimento para as décadas após 2015 está sendo formulada pela ONU, expandindo os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) adotados por um comitê da Organização em 2000 para exterminar a fome e a pobreza, reduzir a mortalidade infantil e materna, combater doenças e garantir o acesso a serviços universais de educação e saúde até o final de 2015.

Cabe assinalar que a informação foi traduzida em idioma português e divulgada pela ONU Brasil.

Saiba mais sobre a agenda pós-2015.