Imagem: PNUMA

Imagem: PNUMA

Rio de janeiro, Brasil.- O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu que os países respeitem a tradição da trégua olímpica durante os Jogos de Inverno em Sochi, na Rússia.

Os participantes nos Jogos de Sochi podem levar as bandeiras de muitas nações, mas eles se reúnem sob a bandeira comum da igualdade, jogo limpo, respeito mútuo e não discriminação”, disse o chefe da ONU em mensagem na sexta-feira (31).

Ban pediu a todos os envolvidos nos Jogos – governos, grupos, organizações e indivíduos – que defendam os ideais olímpicos e que os envolvidos em hostilidades armadas abandonem as armas e encerrem os conflitos.

O secretário-geral observou que a trégua está relacionada à esperança de que se os povos e governos podem colocar suas diferenças de lado por um dia, eles podem se firmar nisso para estabelecer cessar-fogos mais duradouros e “encontrar o caminho na direção da paz, prosperidade e direitos humanos duradouros”.

A trégua simbólica começa uma semana antes dos 22º Jogos Olímpicos de Inverno, que serão realizados de 7 a 23 de fevereiro, e vai até uma semana depois do encerramento dos 11º Jogos Paralímpicos de Inverno, de 7 a 16 de março.

A tradição grega da trégua olímpica nasceu no século 8 a.C. “para incentivar um ambiente pacífico e garantir passagem, acesso e participação segura para os atletas e pessoas pertinentes aos Jogos, mobilizando, assim, a juventude do mundo para a causa da paz”.

Na semana passada, o presidente da Assembleia Geral, John Ashe, também pediu aos Estados-membros que se lembrem da tradição histórica de cessar as hostilidades antes dos Jogos.

Em novembro, os 193 membros da Assembleia adotaram por consenso uma resolução pela qual concordaram em cooperar com o Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Paralímpico Internacional “em seus esforços para usar o esporte como uma ferramenta para promover a paz, o diálogo e a reconciliação em áreas de conflito durante e para além” da realização dos Jogos.

A resolução se tornou uma tradição na ONU, sendo votada novamente a cada dois anos antes da realização dos Jogos de Inverno e Verão, respectivamente.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada pela Onu Brasil no dia 3 de fevereiro.