Foto: ONU/Pasqual Gorriz

Foto: ONU/Pasqual Gorriz

Rio de Janeiro, Brasil.- É preciso investir em portfólios mais “verdes” para uma economia de baixo carbono que possa lidar melhor com as ameaças e aproveitar as oportunidades das mudanças climáticas. A afirmação foi feita pela secretária executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), Christiana Figueres, nesta quarta-feira (15) durante a Cúpula sobre Risco Climático.

É preciso assinalar que a informação foi traduzida em português e divulgada pela ONU no Brasil o dia 16 de janeiro.

O evento na sede da ONU em Nova York reuniu centenas de líderes financeiros, corporativos e de investimentos para uma discussão sobre as implicações das mudanças climáticas sobre mercados de capital e seus portfólios. Figueres pediu aos investidores que se concentrem em ativos de energia renovável, eficiência energética e outras modalidades sustentáveis de negócios globais “verdes”.

As pensões, seguros de vida e as poupanças de bilhões de pessoas comuns dependem da segurança e da estabilidade a longo prazo de fundos de investimento institucionais. As alterações climáticas são, cada vez mais, uma das maiores ameaças a longo prazo para esses investimentos e a riqueza da economia global”, afirmou a secretária executiva.

O objetivo da Cúpula, que acontece a cada dois anos, é estimular e aumentar as ações dos investidores sem deixar de destacar os riscos para tais investimentos, considerando também como modalidades de negócio pensões e poupanças em todo o mundo.

A jornalistas, Figueres argumentou que políticas nacionais e internacionais relacionadas a mudanças climáticas são agora inevitáveis por causa dos impactos do fenômeno que já podem ser sentidos, e que os governos estão avançando com esforços para alcançar um acordo climático global até 2015.

No entanto, ela destacou que há uma “relação inversa” entre o ritmo das políticas e a escala de riscos. “Quanto mais demoramos a alcançar clareza final sobre a política, mais o risco cresce para os investidores que se estabeleça uma política o mais rápido possível.”