Projeto F-X2

Foto: Jorge Cardoso Assessoria de Comunicação Social (Ascom Ministério da Defesa

Foto: Jorge Cardoso
Assessoria de Comunicação Social (Ascom
Ministério da Defesa

Brasília DF, Brasil.- O ministro da Defesa, Celso Amorim, recebeu, na tarde desta quarta-feira, o secretário de Estado da Defesa da Suécia, Carl von der Esch, e comitiva, com o objetivo de trocar informações sobre o andamento do processo de compra pelo Brasil dos 36 caças suecos Gripen NG.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada pela Assessoria de Comunicação Social – Ascom Ministério da Defesa do Brasil.

Na reunião, que aconteceu na sede do Ministério da Defesa (MD), em Brasília (DF), Amorim voltou a dizer que a escolha do governo brasileiro pelas aeronaves foi baseada em três tópicos: preço, transferência de tecnologia e performance. E que a decisão priorizou não o aspecto político, mas o caráter técnico dos aviões. Em dezembro do ano passado, Amorim fez o anúncio oficial sobre a escolha do consórcio que tocará o projeto F-X2.

Estou otimista de nossa parceria. A indústria de defesa brasileira também”, complementou o ministro.

O secretário sueco manifestou satisfação com a decisão do país e reiterou que foi um longo processo, “de muitos anos”, que finalmente se concretizou. “Estamos empenhados em trabalhar junto, cooperando em diversos níveis com vocês”, salientou.

Antes de encerrar o breve encontro, o ministro lembrou que todo o processo da compra precisa ser chancelado perante o Congresso Nacional, legitimando, assim, os trâmites. O titular da pasta esteve acompanhado pelo comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), brigadeiro Juniti Saito.

Reunião 

Logo após o encontro com Amorim, a comitiva da Suécia reuniu-se com o secretário-geral do MD, Ari Matos Cardoso, e demais militares. Segundo os suecos, o importante neste momento, mais do que o aspecto comercial do contrato, é estabelecer contato entre os representantes de ambos os países e “ficar a par dos trâmites”.

Na ocasião, Ari Cardoso explicou que está em andamento a criação de Grupo de Trabalho (GT) que irá acompanhar todo o processo de compra das aeronaves, e deverá ser concluído e formalizado até o final de fevereiro.

Esta equipe, segundo disse, será coordenada pela Defesa e terá integrantes dos Ministérios do Planejamento, Orçamento e Gestão; da Fazenda; da Ciência, Tecnologia e Inovação; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; e das Relações Exteriores. “Serão eles quem vão estruturar as informações para manter o governo informado de tudo.”

E completou: “Quando tivermos o GT definido, entraremos em contato via embaixada para marcarmos nova reunião aqui ou em Estocolmo (capital da Suécia). No entanto, tudo terá continuidade mesmo sem a formalização do grupo”.

Segundo Carl von der Esch, a Suécia está tratando a negociação da mesma forma que o Brasil, com contato permanente com diversas agências do governo, como Secretaria de Defesa, Ministério das Finanças, Força Aérea, entre outros. “Vamos aguardar então a definição do GT em fevereiro”, disse.

Matéria relacionada

F-X2: Amorim anuncia vencedor de programa para compra de novos caças

 Foto: Tereza Sobreira e Jorge Cardoso Assessoria de Comunicação Social (Ascom) Ministério da Defesa


Foto: Tereza Sobreira e Jorge Cardoso
Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Brasília, 18/12/2013 – O ministro da Defesa, Celso Amorim, anunciou nesta quarta-feira o vencedor da concorrência internacional para a aquisição de novos caças multimissão para a Força Aérea Brasileira (FAB).

Na companhia do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, Amorim revelou a decisão do Governo Federal pela aeronave Gripen-NG, do consórcio liderado pela fabricante sueca Saab.

Participavam também da etapa final da disputa o caça francês Rafale (Dassault) e o norte-americano F-18 (Boeing). O anúncio foi feito em entrevista coletiva realizada no final da tarde, na sede do Ministério da Defesa.

Segundo Celso Amorim, a vitória do caça sueco no Programa F-X2 deu-se por questões de caráter técnico. “A escolha foi objeto de estudos e ponderações muito cuidadosas e levou em conta performance, transferência efetiva de tecnologia e custos não só de aquisição, como de manutenção. A escolha se baseou nesses três fatores”, disse o ministro.

C10 Ministerio da Defensa do Brasil


Foto: Tereza Sobreira e Jorge Cardoso
Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Pesaram também na escolha, segundo o brigadeiro Juniti Saito, aspectos relativos às contrapartidas comerciais (offsets) oferecidas pela proposta da Saab, de acordo com o disposto na Estratégia Nacional de Defesa (END). “Temos várias indústrias que se ofereceram para contribuir ao desenvolvimento do caça. Ao fim do desenvolvimento, teremos acesso a toda a tecnologia do avião”, afirmou o comandante da FAB.

Na avaliação da Força Aérea, o Gripen-NG destaca-se pela tecnologia de ponta, com avançado sistema de sensores e fusão de dados, características que proporcionam ao piloto um quadro completo e preciso do cenário de emprego.

A nova aeronave multimissão foi projetada para controle do ar, defesa aérea, reconhecimento aéreo, ataques ar-solo e ar-mar.

Segundo a FAB, a aquisição do caça sueco lhe permitirá enfrentar ameaças em qualquer ponto do território nacional com carga plena de armas e combustível.

A oferta vencedora engloba o fornecimento de 36 aeronaves. Os investimentos são da ordem de US$ 4,5 bilhões, em um cronograma de desembolso que se estenderá até 2023.

A primeira aeronave tem previsão de chegada em torno de 48 meses após a assinatura do contrato de financiamento, que deve ocorrer em dezembro de 2014.

Veja aqui Perguntas & Respostas sobre a definição do Programa F-X2