C6 ONU Brasil.Rio de Janeiro, Brasil.- A subsecretária-geral da ONU e vice-diretora mundial do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Rebeca Grynspan, o diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Alfredo Lazarte, e o diretor da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Rolf Alter, estão entre as principais autoridades participantes do 2º Fórum Mundial de Desenvolvimento Econômico Local, que será realizado em Foz do Iguaçu entre 29 de outubro e 1º de novembro.

Segundo a ONU Brasil, em nota do 28 de outubro, o evento, que é o maior fórum internacional na discussão de uma das principais estratégias defendidas pela ONU para a geração de emprego e renda – o desenvolvimento com foco no território –, também contará com a presença de ministros de nove países e autoridades brasileiras como o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

Ao todo, serão cerca de 3 mil participantes de 60 países. Diversos temas ligados ao desenvolvimento econômico local, como a formulação de políticas públicas descentralizadas de desenvolvimento, a criação de um cenário propício para o diálogo entre instituições públicas e privadas, a responsabilidade social corporativa e o compromisso com o território, o papel de agências de fomento, cooperação Sul-Sul, economia solidária, equidade de gênero, entre outros, estarão presentes em 44 plenárias e mesas temáticas das quais participarão 300 conferencistas.

A realização do evento é resultado de uma parceria do PNUD com o Fórum Andaluz de Municípios pela Solidariedade Internacional (Famsi), a Itaipu Binacional e o Sebrae. Um dos principais objetivos do fórum é auxiliar na formulação de políticas públicas e fazer com que a temática do desenvolvimento local passe a fazer parte da pauta de governos municipais e estaduais, empresas e instituições que tenham a capacidade de influenciar economicamente os rumos de um território.

Além das organizações e governos já citados, o evento também deverá reunir representantes de diversas instituições de ensino e pesquisa do Brasil e do exterior, tais como as universidades de Florença (Itália), Saint Louis (EUA) e Misiones (Argentina).

Serão apresentados diversos casos bem-sucedidos de políticas de geração de emprego e renda com foco na potencialidade de territórios, como o caso do País Basco, que em 30 anos se tornou uma das regiões mais ricas da Espanha, graças a uma estratégia focada no cooperativismo industrial, educação e desenvolvimento tecnológico.

Representantes do PNUD irão apresentar experiências com as temáticas de governança local, parcerias com o setor privado, indústrias extrativistas e um painel especial sobre o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013.