Ataques que mataram ao menos 49 pessoas

 

Soldados da ONU protegem civis em Jonglei. Foto: UNMISS

Soldados da ONU protegem civis em Jonglei. Foto: UNMISS

Rio de Janeiro, Brasil.- A ONU condenou veementemente os ataques deste domingo (20) no Sudão do Sul, que deixaram ao menos 49 mortos e mais de 60 feridos, segundo dados da imprensa, em Twic East, no estado de Jonglei.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada no dia 21 de outubro, em idioma português, pela ONU Brasil.

A Missão da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) enviou condolências para as famílias e afirmou que está trabalhando juntamente com o Governo para garantir que os responsáveis sejam julgados e comunidades vulneráveis sejam protegidas.

Assim que o combate acabou, o Serviço Aéreo Humanitário da ONU (UNHAS) transportou agentes de saúde de organizações parceiras à região para retirar mais de 30 feridos graves e levá-los para Bor e Juba. Nesta manhã, um helicóptero da UNHAS deu prosseguimento à operação de resgate aeromédico.

Um reconhecimento aéreo para identificar a escala dos ataques foi iniciada no domingo pela UNMMIS. Nesta segunda-feira (21), voaram investigadores da polícia da ONU, e representantes das agências de direitos humanos e assuntos civis – juntamente com a polícia nacional – para investigar os ataques, verificar a identidade dos agressores e determinar o número exato de vítimas.