Guy Ryder. Foto OIT Brasil.

Guy Ryder. Foto OIT Brasil.

CUIABÁ, Mato Grosso- O Diretor Geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, realizou nesta quarta-feira uma visita à capital do estado brasileiro do Mato Grosso para conhecer os avanços e desafios relacionados com a luta contra o trabalho infantil e o trabalho escravo.

“Vim aqui para aprender”, disse Ryder diante de um grupo de meninos adolescentes entre 14 e 17 anos em risco de trabalho infantil, atendidos por um projeto de capacitação que tem como objetivo principal promover a inclusão social e oferecer a oportunidade de avançar rumo a um emprego formal.

Ryder destacou a importância de expandir e replicar estas experiências.

“Podemos elaborar outros programas em outros lugares para ajudar milhões de pessoas que ainda não conseguiram sair do trabalho infantil e do trabalho forçado e que não têm acesso a um emprego decente”, acrescentou.

O Diretor da OIT visitou Cuiabá durante uma visita ao Brasil que também o levou a Brasília e a São Paulo e que contempla uma escala em Salvador, Bahia.

Nesta terça-feira, Ryder participou da inauguração da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil junto à presidente Dilma Rousseff. Na Conferência, lembrou que de acordo com os últimos dados da OIT o número de trabalhadores infantis caiu um terço desde o ano 2000, mas ainda existem 168 milhões de crianças nesta situação.

Em Cuiabá, Ryder disse aos adolescentes do programa “Me Econtrei” que este número é demasiadamente alto. Mas a boa notícia, acrescentou, é que os avanços obtidos demonstram que é possível fazer alguma coisa para reduzir e erradicar o trabalho infantil.

“A mensagem deste programa é que é possível”, acrescentou. “Estaremos muito atentos ao que ocorre em Cuiabá”, disse no encontro.

Ele também visitou o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, onde é executado um programa de resgate e capacitação de pessoas que estiveram em condição de trabalho escravo.

Até agora, o programa, que está orientado a evitar que os trabalhadores resgatados caiam novamente em uma situação de vulnerabilidade e voltem ao trabalho forçado, resgatou 302 trabalhadores, dos quais 70 por cento têm agora um emprego formal.

Nas instalações do Serviço, Ryder teve a oportunidade de conhecer pessoas que recém estão integrando-se ao projeto, alguns em seu primeiro dia, bem como outros que ingressaram anteriormente. Também manteve contatos com representantes de empresas que facilitam esta iniciativa.

Desde 2009, o Estado do Mato Grosso tem uma Agenda de Trabalho Decente, pela qual se realizam os dois projetos que contam, além disso, com apoio da OIT.

A erradicação do trabalho infantil e do trabalho forçado são duas prioridades deste plano.

Nesta quinta-feira, o Diretor Geral da OIT participará do encerramento da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil em Brasília e na sexta-feira realizará uma visita a Salvador.

Cabe assinalar que, a informação, traduzida em idioma português, foi divulgada pela OIT Brasil nas ultimas horas.