Crianças durante uma aula de reposição em um grupo de estudos apoiado pelo UNICEF na cidade de Dara’a, Síria. Foto: UNICEF/Kanawati

Crianças durante uma aula de reposição em um grupo de estudos apoiado pelo UNICEF na cidade de Dara’a, Síria. Foto: UNICEF/Kanawati

Rio de Janeiro, Brasil.- Conforme a situação dos civis presos pelo conflito na Síria se torna mais desesperadora, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pede maiores esforços para assegurar o acesso humanitário e a proteção das vidas de milhares de crianças.

Enquanto os conflitos continuam, algumas áreas já estão sitiadas há meses, fazendo com que as famílias lutem para sobreviver”, disse o diretor executivo do UNICEF, Anthony Lake. “Os filhos da Síria já sofreram muito por muito tempo e continuarão suportando as consequências desta crise por muitos anos.”

A agência advertiu que as crianças continuam isoladas da assistência humanitária – que inclui vacinas, água potável, abrigo, educação e apoio psicológico.

Nós devemos ser capazes de ajudar essas crianças, urgentemente e sem restrições, e as várias partes envolvidas no conflito podem fazer isso acontecer, permitindo imediatamente que os trabalhadores humanitários possam se locomover livremente e com segurança por todas as partes do país para conseguirem chegar até eles com a ajuda que eles precisam”, disse Lake.

O UNICEF acrescentou que os serviços essenciais, como saúde e educação, também requer proteção especial, ressaltando que as escolas e instalações de saúde não devem ser alvos de combate, mas sim ‘zonas de paz’, onde mulheres e crianças possam procurar ajuda e apoio.

A agência e seus parceiros têm enfrentado graves dificuldades na maior parte deste ano para chegar em Aleppo, na área rural de Damasco, na parte principal de Homs, Deir ez Zour e Dara’a rural, onde se encontram centenas de milhares de crianças.

Suprimentos médicos, incluindo vacinas, têm sido barrados nos postos de fiscalização e o trabalho vital na reparação das tubulações de água foi adiado.

Apesar dos desafios, o UNICEF e seus parceiros têm conseguido fornecer água potável para 10 milhões de pessoas no interior do país dilacerado por conflitos, além de imunizar 2 milhões de crianças contra o sarampo ao longo dos últimos dois anos e entregar material escolar para que 1 milhão de crianças sírias possam retomar seus estudos.

É preciso dizer que, a informação, no idioma português foi divulgada no dia 23 de setembro pela ONU Brasil.