São Paulo, Brasil.-O presidente da Bolívia, Evo Morales, confirmou que em breve começam as obras para a construção de uma ferrovia interoceânica em parceria com o Brasil e o Peru. Sem saída para o mar, o Brasil é a alternativa para a Bolívia ter acesso ao Oceano Atlântico e o Peru ao Pacífico fazendo também a conexão com a Argentina.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada pela organização Clube da Âncora nas ultimas horas.

Ao mencionar a ferrovia, Morales disse que o “trem rápido” sairá de Puerto Suárez (Bolívia), passando por Ilo (Peru) por quase 1,2 mil quilômetros lineares até chegar ao território brasileiro. O objetivo, segundo ele, é intensificar as exportações e importações.

A ferrovia, de acordo com Morales, passará pelas regiões de Bulo Bulo, Montero e Puerto Suárez, na Bolívia, depois pelo Brasil, e Yacuiba, na Argentina, além de Ilo, no Peru. As negociações para obras são articuladas há dois anos pelas autoridades peruanas e bolivianas.

Ao mesmo tempo, a Bolívia recorre a instâncias internacionais para obter o acesso ao mar, reivindicado após a guerra com o Chile há 134 anos. Os bolivianos querem ter acesso a uma faixa de 5 quilômetros do litoral. 

E preciso dizer que, as informações foram fornecidas pela agência pública de informações da Bolívia, ABI.