Mãe e filha em hospital pediátrico apoiado pela ONU na Coreia do Norte. Foto: ONU/David Ohana

Mãe e filha em hospital pediátrico apoiado pela ONU na Coreia do Norte. Foto: ONU/David Ohana

Rio de Janeiro, Brasil.- O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas anunciou nesta terça-feira (7) a nomeação da comissão que investigará denúncias de violações de direitos humanos na Coreia do Norte.

É preciso assinalar que, a informação, traduzida em idioma português, foi divulgada no dia 7 de maio pela ONIC Brazil

Os membros serão Michael Donald Kirby, um juiz australiano aposentado; Sonja Biserko, fundadora e presidente do Comitê Helsinque para Direitos Humanos na Sérvia; e Marzuki Darusman, ex-procurador-geral da Indonésia e atual Relator Especial da ONU sobre a situação de direitos humanos na Coreia do Norte.

Kirby será o presidente da comissão, estabelecida pelo Conselho em março. O grupo terá um ano para investigar “violações de direitos humanos sistemáticas e generalizadas” na Coreia do Norte para garantir a responsabilização, em particular pelas violações que podem constituir crimes contra a humanidade.

As investigações abrangerão supostas violações do direito à alimentação; campos de prisioneiros; tortura e tratamento desumano; detenção arbitrária; discriminação; violações da liberdade de expressão; violações do direito à vida; violações da liberdade de movimento; e desaparecimentos forçados, incluindo sequestro de estrangeiros.

O Conselho de Direitos Humanos também pediu que o país coopere plenamente com o Relator Especial e a comissão e assegure acesso livre, rápido e completo da assistência humanitária.