Vacina oral contra a poliomielite sendo administrada. Foto: UNICEF/Cornelia Walther

Vacina oral contra a poliomielite sendo administrada. Foto: UNICEF/Cornelia Walther

Rio de Janeiro, Brasil.- A erradicação da poliomielite foi o foco da Cúpula de Vacinação Global, encontro que ocorreu em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, nos dias 24 e 25 de abril. No evento também foram discutidas técnicas para proteger milhões de crianças contra o sarampo e o tétano.

Cabe assinalar que, a informação foi traduzida e divulgada pela ONU Brasil, no dia 16 de abril.

A previsão é alcançar e vacinar mais de 250 milhões de crianças, várias vezes por ano, além de monitorar e aumentar a vigilância em mais de 70 países. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) lideram a iniciativa na ONU, em conjunto com a Aliança GAVI.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, ressaltou na quinta-feira (25) que 80% das crianças do planeta estão imunizadas. “Nós chegamos a quatro em cada cinco crianças [vacinadas] em todo o mundo. Agora é hora de chegar a esse quinto filho onde quer que ele ou ela possa estar.”

Durante a cúpula, grupos da área de saúde anunciaram que a pólio poderá ser erradicada até 2018 se houver um investimento de 5,5 bilhões de dólares em vacinas e em um plano de monitoramento para impedir o avanço da doença.

A reunião também contou com o lançamento de uma vacina que protege crianças contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e Haemophilus influenzae B (Hib), podendo provocar meningite, pneumonia e outras doenças. Ela será introduzida inicialmente na Somália, beneficiando 425 mil crianças por ano, e será aplicada em três doses.