Foto Polícia Federal do Brasil

Foto Polícia Federal do Brasil

Brasília DF, Brasil. – Brasília. – Os governos do Brasil e da Guatemala (América Central) negociam acordos de cooperação para o combate ao tráfico de drogas e nas áreas de ciência, tecnologia e educação. Os dois países também tentam consolidar uma rede internacional para bancos de leite humano, assim como um plano de eletrificação rural. Os temas são os principais assuntos da visita ao Brasil do ministro das Relações Exteriores da Guatemala, Luis Fernando Carrera. Ele ficará dois dias no país.

È prcedente dizer que, a versão foi divulgada pela agência pública de notícias da Guatemala, AGN, editada e tradozida por Juliana Andrade da Agêcia Brasil (EBC) no dia 15 de abril.

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reúne-se hoje (15) com Carrera. Segundo autoridades guatemaltecas, o chanceler Carrera tem reuniões em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte com empresários interessados em investir no seu país. Em Brasília, há encontros também com parlamentares no Congresso.

É a primeira visita do chanceler guatemalteco ao Brasil desde que assumiu o cargo há quatro meses. Atualmente a cooperação bilateral entre o Brasil e a Guatemala envolve as áreas de segurança alimentar, infraestrutura, segurança pública e defesa.

Na reunião, Patriota e Carrera também vão tratar sobre temas de governança regional e global, com ênfase na Organização dos Estados Americanos (OEA) e na Organização das Nações Unidas (ONU). Em 2012 e 2013, a Guatemala ocupa, pela primeira vez, assento não permanente no Conselho de Segurança da ONU.

O comércio entre o Brasil e a Guatemala cresceu 52,4% de 2003 a 2012. No ano passado, as exportações brasileiras para o país da América Central somaram US$ 237,7 milhões, dos quais 75,9% correspondem a produtos industrializados. De janeiro a março de 2013, o comércio bilateral alcançou US$ 68,3 milhões, 44,4% a mais do que o total apurado no mesmo período de 2012.