Peter Launsky-Tieffenthal, Sub-Secretário-Geral para Comunicação e Informação Pública. Foto: ONU/Evan Schneider

Peter Launsky-Tieffenthal, Sub-Secretário-Geral para Comunicação e Informação Pública. Foto: ONU/Evan Schneider

Rio de Janeiro, Brasil – Oito crianças africanas que deixam suas famílias para trás para realizar uma cirurgia de coração estão entre os protagonistas do fórum de documentários das Nações Unidas deste ano, que visa criar uma dinâmica para a mudança social e para atingir os objetivos de desenvolvimento acordados internacionalmente sobre a saúde.

“Os números não contam a história completa. Precisamos de histórias interessantes que levem à ação”, afirmou o Subsecretário-Geral da ONU para Comunicação e Informação Pública, Peter Launsky-Tieffenthal, para uma plateia de cineastas, artistas multimídia e representantes da sociedade civil durante o evento denominado “Envision 2013″. O evento ocorre nestas quarta-feira (10) e quinta-feira (11) em Nova York.

É procedente dizer que a versão, em idioma português, foi divulgada pela ONUBR, no dia 12 de abril. 

Organizado pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI) e pelo Independent Filmmaker Project (IFP), o encontro oferece uma oportunidade para especialistas da ONU para se reunir com algumas das mentes mais criativas do cinema e das novas mídias para discutir maneiras de colocar rostos e histórias nas estatísticas dos esforços de combate à pobreza.

O foco deste ano é a saúde global, diretamente ligada a três das oito metas antipobreza conhecidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), cujo prazo vence em menos de 1.000 dias.

“Estamos nos concentrando neste ano em reverter doenças não transmissíveis, a saúde materna e abordagem da sociedade em envelhecimento”, disse Joana Vicente, Diretora Executiva do IFP.

Antes da exibição de hoje de “Open Heart”, de Kief Davidson, em que crianças africanas buscam por uma cirurgia longe de suas casas, a programação que teve início na quarta (10) à noite com a exibição do documentário premiado no Sundance “Blood Brother”. Dirigido por Steve Hoover, o filme acompanha Rocky Braat, um ex-designer gráfico que se mudou para a Índia depois de conhecer um grupo de órfãos com HIV/aids.

“Melhorar a saúde global exige compromisso dos líderes, a determinação de parceiros e o envolvimento de cidadãos globais. Também depende crucialmente da sensibilização. Aqueles entre vocês cujas vidas são dedicadas a contar histórias tem grande alcance e impacto”, disse o Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon, em uma mensagem lida por Launsky-Tieffenthal para mais de 400 participantes.

“Através da Iniciativa das Nações Unidas de Divulgação para a Comunidade Criativa [CCOI], estamos trabalhando de perto com a indústria do entretenimento para divulgar nossas mensagens e inspirar a ação” disse o Secretário-Geral citando a CCOI, que faz parte do Departamento de Informação Pública.

A CCOI fornece a produtores de filmes, novas mídias, televisão, documentários de todo o mundo acesso a informações sobre o trabalho da ONU e sobre seus temas prioritários, bem como consultoria e assistência logística para as produções.

  • Acesse o site da Iniciativa das Nações Unidas de Divulgação para a Comunidade Criativa (CCOI).