Deslocados internos esperam a distribuição de alimentos do PMA perto de uma base da MONUSCO em Kitchanga após pesados combates entre rebeldes e forças armadas no início de março. Foto: MONUSCO/Sylvain Liechti

Deslocados internos esperam a distribuição de alimentos do PMA perto de uma base da MONUSCO em Kitchanga após pesados combates entre rebeldes e forças armadas no início de março. Foto: MONUSCO/Sylvain Liechti

Rio de Janeiro, Brasil.- Após novos confrontos entre as forças nacionais e um grupo armado na República Democrática do Congo (RDC) na última sexta-feira (29), milhares de civis buscaram refúgio em torno da base de manutenção de paz da ONU, em Kitchanga.

Segundo a Missão de Paz da ONU no país (MONUSCO), cerca de 1.500 civis estão sob sua proteção.

Os combates entre as Forças Armadas da RDC (FARDC) e a Alliance des Patriotes pour un des Congo Libre et Souverain (APCLS) na sexta-feira mataram cerca de 11 combatentes do grupo rebelde e deixaram um soldado da FARDC ferido.

Cabe assinalare que a informação foi deivulgada, em idioma português, pela ONU Brasil, no dia 2 de abril.

Desde que os conflitos eclodiram em fevereiro, dezenas de civis — incluindo um trabalhador humanitário — foram mortos, centenas ficaram feridos e milhares foram deslocados.

A situação relatada no momento é de calma, mas a missão da ONU continua a acompanhar a situação e patrulhar a área”, afirmou o porta-voz da ONU, Eduardo del Buey, após o episódio.