Máscaras para evitar contaminação por tuberculose. Foto: IRIN/David Gough

Máscaras para evitar contaminação por tuberculose. Foto: IRIN/David Gough

Rio de Janeiro, Brasil.- O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu aos países que redobrem seus esforços para combater a propagação de uma forma da tuberculose resistente aos tratamentos, conhecida como TB-MDR.

È necessário informar que, os conceitos do chefe da Organização das Nações Unidas foram traduzidos e divulgados pela ONU brasil, no dia 26 de março.

Em sua mensagem para o Dia Mundial da Tuberculose, 24 de março, Ban afirmou que, embora tenha havido muito progresso desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a tuberculose como uma emergência global há duas décadas, ainda existem desafios a serem enfrentados, principalmente no que diz respeito à tuberculose multirresistente, que já representa 4% dos novos casos da doença e ameaça reverter os ganhos obtidos nos últimos anos.

Novos diagnósticos, novas drogas e a promessa de novas vacinas têm o potencial de acelerar ainda mais o progresso contra a tuberculose, que ainda mata 1,4 milhão de pessoas por ano – mais do que qualquer outra doença infecciosa que não seja a aids”, disse Ban, ao pedir mais financiamento e atenção para a doença.

Segundo a OMS, cerca de 8,7 milhões de pessoas desenvolveram tuberculose e 1,4 milhão morreram da doença em 2011. Em todo mundo, cerca de 630 mil pessoas estão infectadas pela forma multirresistente da doença, que é mais difícil de diagnosticar e custa pelo menos dez vezes mais para tratar.

Os países de baixa e média renda já estão pagando dois terços da conta para o cuidado e controle da tuberculose”, observou Ban. “Eles contam com a comunidade internacional para financiar o terço restante.”

A OMS já havia divulgado que um financiamento de cerca de 1,6 bilhão de dólares por ano é necessário para tratar o avanço da tuberculose multirresistente. A doença pode surgir quando o tratamento inicial não é bem administrado ou ser transmitida diretamente de uma pessoa para outra.