B5 Foto OIT Brasil  -  .Rio de Janeiro, Brasil.- Uma iniciativa do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros da ONU tem encorajado denúncias e aumentado a capacidade de assistência a mulheres vítimas de violência em áreas de conflito.

Cabe assinalar que a informação foi divulgada no dia 13 de março pela ONU Brasil, baseada numa matéria de ACNUR do dia 8 de março.

O sistema de gestão de dados de violência de gênero foi implementado como projeto-piloto em 14 países. Com ele, atores humanitários que prestam assistência médica, judicial e psicossocial a vítimas de violência de gênero coletam e analisam dados de casos reportados.

Uma das cidades onde o sistema está sendo testado é Tumaco, na Colômbia, que apresenta um dos piores índices de violência contra mulheres e meninas. O nível de intimidação e violência as impedia de registrar as denúncias. Desde o início do projeto, em agosto de 2012, 50 casos foram denunciados, 90% deles relacionados a agressões ou violência física contra mulheres afro-colombianas.

Para ler relatos de sobreviventes, acesse

Saiba mais sobre o projeto