B5 Foto ONU Brasil - -Rio de Janeiro, Brasil.- As Nações Unidas enviaram um pedido às forças armadas da República Democrática do Congo (RDC) para que suspendam dois de seus batalhões que, segundo investigações, se envolveram em estupros em massa e outras violações dos direitos humanos. A informação foi revelada por um porta-voz da Organização nesta sexta-feira (8) e divulgada, no idioma português, pela ONU Brasil no dia 11 de março.

Inquéritos efetuados nos últimos três meses pela Missão de Estabilização das Nações Unidas Organização na RDC (MONUSCO) na cidade de Minova e em aldeias vizinhas descobriram que duas unidades das forças armadas congolesas (FARDC) se envolveram diretamente em estupros em massa e outras violações dos direitos humanos no final de novembro de 2012, disse o porta-voz da ONU, Martin Nesirky.

Como resultado dessas descobertas, a MONUSCO dirigiu uma carta no dia 4 de fevereiro ao chefe da FARDC pedindo a suspensão formal de apoio dessas unidades. Posteriormente, enviou um segundo documento no dia 18 de fevereiro, após a conclusão das investigações da ONU sobre o caso.

A Missão da ONU está em contato com autoridades congolesas em seu mais alto nível para garantir que os supostos responsáveis, incluindo congoleses comandantes das Forças Armadas, sejam levados à justiça e responsabilizados”, disse Nesirky a jornalistas em Nova York nesta sexta-feira (8).

A missão vai manter, em conjunto com outros parceiros, o seu apoio às autoridades judiciais congolesas para prosseguir suas investigações e oferecerá seu apoio a qualquer julgamento a ser realizado.”