B5 Foto ONU Brasil -  ..Rio de Janeiro, Brasil.- Sistemas de alerta precoce e de cooperação entre os países para aumentar a capacidade de responder aos desastres relacionados à água foi um dos temas debatidos nesta quarta-feira (6) durante a Sessão Temática Especial da Assembleia Geral sobre Água e Desastres.

Preparar-se para o pior pode salvar vidas. É por isso que precisamos de sistemas de alerta precoce, educação de desastres e estruturas resilientes”, destacou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, que também pediu aos Estados que se comprometam com abordagens para a mudança climática, que tem intensificado esses desastres.

È preciso dizer que a informação, traduzida à idioma português, foi divulgada no dia 7 de março pela ONU Brasil.

Durante a última década, os desastres relacionados à água tiveram não apenas maior frequência, mas também maior gravidade, causando choques políticos, sociais e econômicos em muitos países, incluindo Japão, Indonésia, Paquistão, Filipinas, Estados Unidos e Tailândia.

O Presidente da Assembleia Geral, Vuk Jeremic, ressaltou que, embora esses desastres ocorram em todo o mundo, são os países mais pobres que sofrem as piores consequências.

Países de baixa renda geralmente são menos resistentes a choques climáticos e se recuperam mais lentamente dos desastres resultantes”, afirmou, pedindo esforços comuns para a melhor gestão dos recursos hídricos do planeta. “É claro que questões como a água não podem ser tratadas por esforços de nações individuais”, completou.