B5 Foto ONU Brasil   -Rio de Janeiro, Brasil.- Desde 26 de fevereiro, cerca de 2.600 indígenas Awá de Nulpe Médio Alto Rio San Juan, no município de Ricaurte – no departamento de Nariño, na Colômbia – se deslocaram e se concentraram em duas escolas (Andalucía e Nulpe Médio) como uma medida de autoproteção.

Cabe assinalar que a informação foi publicada, em idioma português, pela ONU Brasil, no dia 5 de março.

O alerta foi dado pelo Escritório da ONU de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) na Colômbia. Segundo o informe, o deslocamento em massa se deu após a intensificação dos combates entre forças do governo e rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) desde o dia 20 de fevereiro. A área fica próxima à fronteira com o Equador.

Segundo informações de autoridades do município de Ricaurte e da reserva indígena, as pessoas deslocadas integram 12 das 16 comunidades do abrigo local, que tem uma população total de 3.500 pessoas.

Autoridades municipais e indígenas realizaram nesta terça-feira (5) uma missão na área para verificar a situação e as necessidades da população afetada.

A Equipe Humanitária Local (EDH) de Nariño deve discutir os resultados da missão e organizar uma avaliação interagencial nos próximos dias, se as condições nesta área de difícil acesso permitirem. A EDH está coordenando ações com autoridades municipais, departamentais e da Unidade de Atenção e Reparação Integral às vítimas (UARIV).

No mesmo município, desde o início de dezembro de 2012, no abrigo Magui próximo a fronteira, 807 pessoas estão em situação de mobilidade restrita, pelas mesmas razões.