B3 Foto ONU BrasilRio de Janeiro, Brasil.- As Nações Unidas e seus parceiros no Sudão estão fornecendo ajuda urgente e transporte aéreo de civis feridos de uma cidade no oeste de Darfur do Norte, onde 60 mil pessoas deslocadas já procuraram refúgio da luta pelo controle de minas de ouro.

É preciso dizer que, a informação foi traduzida à idioma português e divulgada pela ONU Brasil no dia 26 de fevereiro.

A missão de paz da ONU e da União Africana em Darfur, conhecida pela sigla em inglês UNAMID, disse que combates foram retomados na semana passada entre as tribos Abbala e Beni Hussein na área de Aji Heir – cerca de 10 quilômetros a oeste de El Sireaf, onde havia pessoas internamente deslocadas.

“Nossa prioridade conjunta com o Governo, com a UNAMID e com todos os parceiros na região é garantir a segurança de todos os civis na área e prestar a assistência humanitária necessária”, disse o Coordenador Residente das Nações Unidas e Coordenador Humanitário no Sudão, Ali Al-Za’tari, em um comunicado nesta segunda-feira (25).

A atual situação humanitária em El Sireaf e em Darfur do Norte veio na sequência de um surto de violência, iniciado no dia 5 de janeiro deste ano, entre as tribos Abbala e Beni Hussein, na área Jebel Amir de Darfur do Norte, resultando em um deslocamento em massa de mais de 100 mil pessoas.

A ONU e organizações parceiras forneceram mais de 700 toneladas de alimentos e outros suprimentos de emergência para a região no mês passado.

Al-Za’tari disse que as tensões destacam “mais uma vez” a vulnerabilidade dos civis na área e advertiu que mais civis devem fugir, a menos que uma solução duradoura para o conflito seja encontrada.

A última luta já teria matado mais de 50 pessoas e ferido outras dezenas.

A UNAMID informou que transportou 37 pessoas feridas, incluindo uma mulher e duas crianças, para El Fasher para tratamento médico no dia 24 de fevereiro, levando ainda 2,7 mil quilos de suprimentos médicos e outros itens.